Dealing with memory latency in the age of big data

Lecture DEI Series

Date: June 25th

Time: 14:00

Room: Auditório A – INESCTEC

Speaker: Walid A. Najjar

Affiliation: Department of Computer Science & Engineering University of California Riverside

Abstract

For over two decades the gap between processor and memory speeds has been the most daunting challenge in computer architecture. The advent of big data applications has exacerbated the problem. Traditional multi-core architecture mitigate memory latency through the use of massive cache hierarchies that take up over 80% of the chip area and a proportional percentage of the energy budget. However, big data applications exhibit very poor data locality and cannot benefits from large cache hierarchies. Such applications will be fully impacted by memory latency. Hardware multithreaded architectures have the ability to mask memory latency by context switching between ready threads when a memory access is performed. Classical hardware multithreaded architectures, such as barrel processors (e.g. the UltraSparc and the Cray XMT), must maintain a full state for every thread which requires a lot of resources. FPGAs allow us the opportunity to configure custom or semi-custom processing cores for specific applications.
In this talk I will describe the implementation of data processing applications on the latency masking Filament architecture using semi-custom data paths.

Short Bio

Walid A. Najjar is a Professor in the Department of Computer Science and Engineering at the University of California Riverside. His areas of research include computer architectures and compilers for parallel and high-performance computing, embedded systems, FPGA-based code acceleration and reconfigurable computing.

Walid received a B.E. in Electrical Engineering from the American University of Beirut in 1979, and the M.S. and Ph.D. in Computer Engineering from the University of Southern California in 1985 and 1988 respectively. From 1989 to 2000 he was on the faculty of the Department of Computer Science at Colorado State University, before that he was with the USC-Information Sciences Institute. He was elected Fellow of the IEEE and the AAAS.”

StepTalks2019: Engenharia de Software, Proteção de dados, Privacidade e Cybersegurança

Today, Portuguese and international companies based in Portugal/South Europe have demonstrated an ability to react, indicating a growing concern to adopt good International practices in software engineering, as a way to foster their capabilities for their sustained growth, higher competitiveness and internationalization, also complying with the latest European/international legislation on data privacy and protection thus increasing their level of compliance and facilitating access to new markets, both in Portugal and internationally to their global base of customers.
 
Steptalks is back for a renewed edition and, motivated by these themes, intends to bring together specialists in a wide range of areas such as Software Engineering & Industry 4.0 as well as Data Protection, Privacy and Cybersecurity (including Blockchain). This way, the latest trends focusing on improving engineering processes and privacy / data protection can be shared with our audience.
 
Pedro Castro Henriques – Strongstep (Organizing Chair)
João Pascoal Faria – FEUP (Program Chair)
Raul Moreira Vidal – FEUP (Program Co-Chair)
Juan Garate – Tecnalia (Program Co-Chair)

Prémio Incentivo 2019: Pedro Moás

Pedro Moás é um jovem portuense que frequenta o Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP). No ano letivo de 2017/18, terminou o seu primeiro ano de curso com a média final de 19,05 valores, facto que o levou a ser distinguido pela U.Porto com um Prémio Incentivo 2019, juntamente com os outros 21 alunos que mais se notabilizaram nas várias faculdades da U.Porto. É o próprio que enumera os fatores que explicam o seu sucesso no ano de estreia.

Para além do esforço pessoal que este prémio lhe reconhece, atribui também parte do mérito ao trabalho dos docentes da FEUP, que “sempre se mostraram disponíveis para esclarecer a matéria, dentro e fora de aulas, quer por e-mail, quer durante o horário de atendimento” e ao primeiro momento de contacto com a faculdade, ou seja, a semana de integração de novos alunos, que considera ter sido “bastante positiva” no sentido de “introduzir os estudantes ao ambiente da faculdade”. A nível pessoal, confessa que outro aspeto que o beneficiou grandemente foi a sensação de “maior autonomia” em relação ao ensino secundário, que experimentou na Universidade.

Há, porém, um aspeto que Pedro desejava ver melhorado na U.Porto – o sistema SIGARRA. “Precisa de ver melhorada a sua organização”, afirma Pedro Moás. “Ao longo deste ano, tenho visto vários alunos a salientar este aspeto, que pode prejudicar os estudantes que ainda não estão habituados a esta estrutura, por vezes confusa.”

No 108.º aniversário da instituição, o futuro engenheiro deseja o melhor para a U.Porto e que esta “continue a incentivar os novos alunos com iniciativas como esta.”

Prémio Incentivo 2019: Mário Mesquita

São vários os desafios que se colocam a um estudante no momento da transição para a vida universitária. A adaptação a uma nova cidade ou a uma casa que ainda se estranha, as pequenas ou grandes responsabilidades, o ritmo frenético do primeiro semestre. Mário Mesquita, estudante do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP), recebeu de braços abertos essa nova fase na sua vida. “Sinto que cresci muito com todos os novos desafios que surgiram, tanto a nível académico como pessoal”, diz. Mais informações, clique aqui.

Prémio Incentivo 2019: Manuel Coutinho

Manuel Coutinho é natural de Aveiro e tem 20 anos. Passados quase dois anos desde que começou o Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação, na Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP), e ultrapassadas as dúvidas existenciais típicas da meninez académica (“o que é que eu estou a fazer aqui? Será que sou capaz?”), Manuel já encara o seu progresso na universidade com uma visão mais adulta. “Os colegas passam a amigos, os professores a conhecidos”, até porque, acrescenta, “o espírito de entreajuda e de partilha foi maior do que alguma vez tinha experienciado”, e o ritmo de trabalho foi tornando-se mais fácil de domar. Não há, portanto, motivos de arrependimento da escolha que tomou no final do ensino secundário. Mais informações, clique aqui.

Prémios Incentivo U.Porto 2019

São 22 estudantes da Universidade do Porto e destacam-se pela qualidade ímpar do seu percurso académico. No Dia da Universidade 2019, esse mérito foi reconhecido com a entrega do Prémio Incentivo, destinado aos melhores estudantes do 1.º ano de cada faculdade da U.Porto no ano letivo 2017/2018. Mais informações, clique aqui.

Professor da FEUP realiza documentário inovador em vídeo 360°

António Baia Reis, docente do Departamento de Engenharia Informática e estudante do Programa Doutoral em Media Digitais da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), vai apresentar, no próximo dia 2 de maio, às 14h30, no Museu de Imprensa da Madeira, ‘Bailinha – o Mestre Calafate’, um documentário em vídeo 360° que utiliza inovadoras tecnologias designadas por ‘imersivas’. Mais informações, clique aqui.