Gabriel David no Conselho de Administração do INESC TEC

O Conselho Geral do INESC TEC elegeu uma nova gestão, que assume o nome de Conselho de Administração (CA) do INESC TEC. O CA, que substitui a anterior Direção, é composto pelo Presidente e oito Administradores, instituindo um modelo de governação pioneiro entre os Laboratórios Associados do país.

Em comunicado aos colaboradores do INESC TEC, o Presidente José Manuel Mendonça refere que “esta alteração no modelo de governação do INESC TEC prende-se com a vontade de introduzir uma necessária renovação geracional nos nossos órgãos de gestão, aliada a um imprescindível período de ‘passagem de testemunho’”.

O CA do INESC TEC é assim constituído por José Manuel Mendonça (Presidente), Mário Jorge Leitão, João Peças Lopes, Vladimiro Miranda, Luís Carneiro, Gabriel David, João Claro, Bernardo Almada Lobo e Rui Oliveira (Administradores).

Foi ainda criada uma Comissão Executiva presidida por José Manuel Mendonça, que tem como Administradores Executivos Mário Jorge Leitão e Luís Carneiro.

Na reunião do Conselho Geral de dia 8 de junho foram ainda decididas alterações no Conselho Científico, com a entrada dos novos membros: Lia Patrício, João José Pinto Ferreira e João Barroso como novos membros. Manuel Matos mantém o cargo de Presidente.

A mesa do Conselho Geral sofre também modificações. Rosário Gambôa, Presidente do IPP, passa a ser Primeira Secretária. O Presidente do Conselho Geral, Sebastião Feyo de Azevedo (Reitor da U.Porto), e o Segundo Secretário, António Ferreira (FEUP), mantêm os mesmos cargos.

Estas alterações nos Órgãos Associativos não modificam a missão do INESC TEC de servir de interface entre o mundo académico e o mundo empresarial da indústria e dos serviços, bem como a administração pública. A U.Porto mantém também o estatuto de associado maioritário do INESC TEC (o INESC e o Instituto do Politécnico do Porto são também associados).

Link

António Lucas Soares é um dos novos coordenadores do Centro de Engenharia de Sistemas Empresariais (CESE) do INESC TEC

Américo Azevedo e António Lucas Soares são os novos coordenadores do Centro de Engenharia de Sistemas Empresariais (CESE) do INESC TEC. Os investigadores passam a assegurar os cargos que antes pertenciam a Jorge Pinho de Sousa e Luís Carneiro, agora Administrador do INESC TEC.

Américo Azevedo, professor associado no Departamento de Engenharia e Gestão Industrial da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), concluiu em 2000 o doutoramento na área de sistemas de planeamento colaborativos. Teve e tem atualmente a seu cargo diversos projetos de investigação nacionais e europeus, onde se destacam o Adventure,  o VFF – Virtual Factory Framework, o CORENET ou oAPPS4aME, entre outros. É colaborador do INESC TEC desde 1993.

António Lucas Soares, professor associado no Departamento de Engenharia Informática da FEUP, leciona na área de Sistemas de Informação e Gestão da Informação e Conhecimento. Além disso, é diretor do Mestrado em Ciência da Informação da Universidade do Porto (FEUP/FLUP). Alguns dos projetos em que esteve envolvido no INESC TEC, onde colabora desde também desde 1993, incluem o H-Know, cogniNet, e oRCED, entre outros.

Questionados sobre o novo desafio de liderar o CESE, referiram que estão “conscientes do enorme desafio que têm pela frente”. No entanto, o conhecimento e a vivência que têm do ambiente do CESE, em particular a elevada experiência e comprometimento de toda a equipa, proporciona-lhes simultaneamente “conforto e confiança no desenho e implementação da estratégia do Centro para os próximos três anos”.

Os próximos tempos afiguram-se “desafiantes pelos muitos projetos neste momento a arrancar, mas também pelas inúmeras oportunidades que os setores-alvo do CESE prometem proporcionar. Pretende-se um CESE que capitalize a sua identidade e cultura interdisciplinar em apostas estratégicas de colaboração com outros centros do INESC TEC e com entidades internacionais de referência. A excelência científica e o reconhecimento do tecido empresarial serão a motivação para todas as iniciativas que deverão resultar em sistemas e serviços inovadores para a Empresa, objeto central da intervenção científica e tecnológica do CESE,” afirmam os novos coordenadores.

Os investigadores com ligação ao INESC TEC mencionados no corpo da notícia têm vínculo ao INESC TEC e à FEUP.

INESC TEC, fevereiro de 2016

Link

Máquina do Tempo do Laboratório SAPO/U.Porto e SAPO online

O projeto já está a ser desenvolvido há algum tempo, mas conhece agora a sua forma final e independente. Além de um repositório de notícias, é uma rede inteligente de ligações entre personalidades.

O SAPO estreia hoje, 28 de novembro, a plataforma online Máquina do Tempo. O nome não deixa espaço para grandes dúvidas: é uma ferramenta que permite recuar alguns anos para saber o que se passou na altura. O conteúdo é preenchido através de notícias e a forma é definida através das ligações entre as personalidades que dominaram a atenção mediática na época definida.

São 25 anos de Portugal retratados através de 7 milhões de notícias, a maior parte das quais pertencentes à agência Lusa que disponibilizou o arquivo de notícias para o projeto.

Máquina do Tempo

O conceito foi desenvolvido numa parceria entre o SAPO Labs e a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). O projeto foi apresentado de forma mais significativa na edição número sete do SAPO Codebits, tendo o TeK na altura dado a conhecer uma fase preliminar da ideia.

Durante o último ano o projeto evoluiu em várias áreas, como explicou ao TeK o responsável pelos SAPO Labs, Benjamim Júnior. Um dos pontos que foi evoluído prende-se com a entrada de novos parceiros jornalísticos além da Lusa, o que permite ter acesso à informação em tempo real. Foi ainda feito um grande esforço na optimização da ferramenta para que funcione tanto em tablets como em browsers de computadores menos capazes.

Outra nova característica é a possibilidade de cada utilizador definir uma página pessoal onde pode ter um acesso mais direto à informação das personalidades que mais lhe dizem.

Projeto na área do jornalismo, ferramenta de investigação, ferramenta interativa ou rede social histórica. Qualquer uma das definições enquadra-se na Máquina do Tempo que já estava disponível num outro formato através da página “Mundo Visto Daqui”.

Benjamim Júnior prefere falar numa democratização da informação. “A Máquina do Tempo é uma ferramenta sofisticada para os profissionais da informação e para todas as pessoas”. Um dos objetivos da plataforma online é conseguir tornar os arquivos em algo que não seja chato, pois “é preciso coragem para nos mandarmos para alguns arquivos”, confessou o responsável.

Máquina do Tempo

Os utilizadores podem pesquisar um acontecimento por data ou por pessoa que marcou essa época. Benjamim Júnior destaca um evento – a morte de Ayrton Senna em maio de 1994. Quando a pesquisa recai sobre personalidades, é apresentada uma rede de ligações com outros elementos que partilharam na altura as referências mediáticas e que até podem nem ter relação com as mesmas notícias. No caso da morte do piloto de Fórmula 1 são os nomes relacionados com o automobilismo que surgem na “teia”.

“Este tipo de informação transmite uma ligação emotiva, traz recordações. O próprio nome Máquina do Tempo é um nome escolhido para ser emotivo”, revela o coordenador do SAPO Labs em conversa com o TeK.

Todo o processo de pesquisa é feito de modo automático e gerado por computadores. Por trás da Máquina do Tempo existem muitos outros projetos agregados e que a partir daqui podem continuar a evoluir.

Atualmente o SAPO Labs está a desenvolver também ideias ao nível da classificação de vídeos, do tratamento e análise das redes sociais e de projetos na área educativa.

Link

20 anos da LEIC

O curso de Engenharia Informática e Computação na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) teve início no ano letivo 1994/95. O curso começou sob a forma de uma Licenciatura (LEIC) de 1994/95 até 2005/06 e passou a Mestrado Integrado (MIEIC) a partir de 2006/07. Em 2014 completam-se 20 anos deste curso e, para o comemorar, estão a ser organizadas, com a colaboração do Departamento de Engenharia Informática da FEUP (DEI), as Jornadas dos 20 anos de Engenharia Informática e Computação na FEUP.

As jornadas decorrerão no dias 7 e 8 de novembro de 2014, semana em que também será inaugurada uma exposição onde se quer dar a conhecer alguns aspetos históricos do curso. No dia 7 e na manhã do dia 8 de novembro decorrerão um conjunto de palestras e painéis de discussão sobre aspetos pedagógicos, curriculares, profissionais e de investigação do curso de Engenharia Informática e Computação na FEUP. Pretende-se assim assegurar que os Engenheiros Informáticos formados na FEUP continuam a adquirir as competências exigidas, tendo em vista uma integração rápida e eficaz no mundo do trabalho, bem como uma constante actualização ao longo das suas vidas profissionais.

Para esta reflexão prevê-se a participação de personalidades de destaque no mundo universitário e empresarial na área da Engenharia Informática, de antigos estudantes e de professores do curso.

Link

Nunes Ferreira é Professor Emérito da Universidade do Porto

No âmbito das comemorações do seu 105.º aniversário, a U.Porto vai distinguir os professores jubilados ou reformados que prestaram e poderão continuar a prestar um contributo especial à Universidade. Já são conhecidos os nomes dos sete docentes e investigadores a quem será este ano concedido o título de Professor Emérito da Universidade do Porto.

José Luís Figueiredo centrou-se no ensino da catálise ao longo da sua carreira, enquanto professor da Faculdade de Engenharia. Para além de ter sido distinguido pelo prémio “Estímulo à Excelência” atribuído pelo Ministério da Ciência e Ensino Superior e pelo Prémio Ferreira da Silva 2014 atribuído pela Sociedade Portuguesa de Química, somavárias distinções a nível internacional. É no seguimento deste trabalho que vai ser reconhecido com a posição de investigador no Laboratório de Catálise e Materiais do Laboratório Associado LSRE-LCM, na área da Catálise Heterogénea e Materiais de Carbono.

Joaquim Silva Gomes vê reconhecido o trabalho que desenvolveu enquanto professor catedrático na Faculdade de Engenharia, onde lecionou na área da Mecânica dos Sólidos, Impacto e Mecânica Experimental durante mais de 40 anos e pelo seu envolvimento na criação do INEGI (Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial), que presidiu ao longo de mais de 12 anos. O professor terá a tarefa de contribuir para a consolidação da investigação em Mecânica Experimental do DEMec e com o alargamento da colaboração com a Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique.

Também professor catedrático da Faculdade de Engenharia, Artur Pimenta Alves será distinguido pelo trabalho que desenvolveu com o projeto SIFO “Rede de Serviços Integrados por Fibra Óptica”, referenciado como a base do INESC TEC. Foi, durante nove anos, diretor do INESC Porto e, em 2008 assumiu a Direção do Centro de Produção da RTP Porto. Para que continue o seu trabalho nesta área, a U.Porto destaca-lhe o desenvolvimento de um cluster nacional na área dos media.

Raimundo Delgado, após ter dedicado 42 anos da sua vida à Faculdade de Engenharia, onde foi responsável por diversas disciplinas na área de Estruturas em Engenharia Civil, vai continuar a desenvolver e a procurar melhorias de processos para a divulgação da Engenharia Civil. A U.Porto reconhece agora o seu trabalho enquanto Presidente do Conselho de Representantes da FEUP, Diretor do Doutoramento em Engenharia Civil, Presidente do Instituto da Construção e Diretor do Laboratório de Engenharia Sísmica e Estrutural.

Também Pedro Guedes de Oliveira dedicou grande parte da sua vida à Faculdade de Engenharia. Professor Catedrático do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores (DEEC), o seu percurso alargou-se também à investigação científica e aos institutos de interface. Pedro Guedes de Oliveira foi Presidente do INESC desde a sua fundação, posição que ocupou durante sete anos. É com base neste percurso profissional que vai ser distinguido como Professor Emérito, e assim, poder contribuir com a promoção do núcleo de eletrónica e as suas atividades de investigação.

Licenciado em Engenharia Eletrotécnica pela FEUP em 1972, Fernando Nunes Ferreirainiciou a sua atividade de docente nesse mesmo ano. Para além de ter exercido dois mandatos enquanto Provedor do Estudante da U.Porto, no seu percurso académico destacam-se ainda os cargos de gestão que ocupou dentro da faculdade, onde foi presidente do Departamento de Engenharia Electrotécnica de Computadores (DEEC/FEUP), diretor do Centro de Computação e Membro do Conselho de Departamento de Engenharia Informática. A U.Porto confia-lhe a tarefa de desenvolver os processos de acompanhamento da comunidade académica.

Finalmente, Isabel Pires de Lima é doutorada em Literatura Portuguesa pela Faculdade de Letras, onde é professora catedrática e investigadora. Paralelamente à atividade profissional, dedicou-se à política, tendo sido Ministra da Cultura do XVII Governo Constitucional e deputada da Assembleia da República entre 1999 e 2008. Enquanto Professora Emérita, terá a seu encargo a promoção, tanto a nível nacional como internacional, das atividades do Centro de Estudo de Cultura Portuguesa.

Os sete novos Professores Eméritos da U.Porto vão receber o respetivo título no dia 22 de março, no Salão Nobre da Reitoria, durante a cerimónia comemorativa do Dia da Universidade do Porto.

Texto: REIT

Adaptado de Link